Samsung LM301H vs LM301B. Qual a diferença? [2022]

Qual devo comprar? Vale a pena escolher o modelo H? Respondemos tudo nesse post!

Samsung LM301H vs LM301B. Qual a diferença? Qual é o melhor tipo de lâmpada para cultivo indoor? Os primeiros chips da Samsung, chamados de LM561C, foram desenvolvidos em placas de LED conhecidas por possuírem uma área maior para as lâmpadas de horticultura. Posteriormente, surgiu o LM301B, implementando uma nova tecnologia flip-chip, que aumenta, ainda mais, a eficiência dos chips com a utilização do LED de luz branca e potência média. Neste post, iremos explicar pra você Samsung LM301H vs LM301B. Qual a diferença?

Confira também: LM283 vs LM301

No modelo LM301B, a Samsung ainda publicou valores de PPF, que, como se sabe, estão relacionados à horticultura. Depois disso, a empresa continuou se desenvolvendo no ramo de LEDs para plantas e lançou o LM301H e, desde então, muito se especula sobre o novo chip.

Um dos pontos relevantes à horticultura, presente no LM301H, está relacionado com a camada “Anti-sulfur coating”. A adoção ao uso de componentes anti enxofre como forma de revestimento do LED garante o melhor funcionamento dele quando utilizado no cultivo. Isso porque, nos quadros de chumbo LED, o enxofre acaba por penetrar a estrutura, destruindo seu revestimento prateado. Nesse processo, seu LED tende a perder capacidade luminosa, apresentando falhas no funcionamento. Contudo, com a camada “Anti-sulfur coating”, esse resultado pode ser evitado, como promete o LM301H . 

 Contudo, é importante ressaltar que, pela ficha técnica, o LM301H  e o LM301B apresentam as mesmas características elétricas e ópticas, além de estarem igualmente disponíveis em temperaturas de cor diferentes, que são de 2200K a 6500K (no índice de cores CRI 70-90). 

Samsung LM301H vs LM301B. Qual a diferença?

Muitas pessoas da comunidade DIY(Do it yourself ou faça você mesmo) alegam que os dados coletados pelos dois chips são muito parecidos e que houve apenas uma mudança de rótulo entre eles, não significando isso grande ganho à horticultura. 

Entretanto, a Samsung defende que a sua versão de horticultura (LM301H) contém uma inovação fundamental para o ramo da plantação, atingindo até 3,1 µmol / J, enquanto o LM301B apresenta eficácia de luz de 2,92 µmol / J, o que não deixa de ser um valor impressionante.

O ponto principal do LM301H está na sua maior eficácia de fótons, o que o destaca entre os LEDs brancos de potência média do mercado. Segundo a empresa, esse avanço foi possível por conta do seguinte motivo:

 “(…) otimizando a camada emissora de luz do chip para converter energia elétrica em fótons com maior eficiência, enquanto uma melhoria na estrutura do chip minimiza a perda de luz, fornecendo mais luz às plantas. O dióxido de titânio ao redor do chip também garante maior durabilidade quando exposto a produtos químicos agrícolas.”

Testes entre Samsung LM301H e LM301B: qual a diferença?

Após o pronunciamento, muitas pessoas se perguntaram: como se deu esse avanço no último ano? Para se ter uma comparação objetiva entre os dois chips, foram feitos alguns testes a fim de determinar diferenças entre os produtos e a eficiência de cada um deles. Por exemplo, um simples teste de PPFD é o suficiente para contribuir para a comparação, sendo possível realizar essa experiência sem muitos materiais.

Vamos aos passos:

Analistas e especialistas da Crescience identificaram uma maneira possível de realizar  um teste:  Com o sensor PPFD Apogee SQ-520 e uma pequena caixa, compara-se os diferentes LEDs Samsung.

Na primeira geração do FLUXengine, modelo da Quantum Board da Crescience que possui 140 chips LM301B instalado, enquanto, a partir de 2020, o FLUXengine v2 vem com os novos LM301H.

A primeira geração do FLUXengine é posta para competir contra o FLUXengine v2: 140 chips LM301B contra 140 chips LM301H.

A liderança da FLUXengine v2 pode ser determinada em teste. Com uma corrente de 1000 mA o sensor do FLUXengine mostrava 667 µmol, enquanto o display do FLUXengine v2 chegava a mostrar 698 µmol. Além disso, o FLUXengine com LM301B baixou um pouco mais a tensão, de modo que o resultado final foi uma eficiência maior de quase 5%.

Entretanto, essa diferença de 5% pode não ser significativa. Os primeiros painéis da FLUX foram equipados com LM301B não selecionados enquanto no sucessor (FLUXenginev2) foi utilizado LM301H.

O que é muito especulado entre muitos dos estudiosos sobre esse tema seria o que é conhecido como Bin Selection ou seleção de chips ou SL-Top Bin. Afinal, o que significam esses termos?

Pequenas alterações no processo de fabricação dos LEDs (em relação a lumens, temperatura de cor e voltagem do LED), tornam muito difícil ter todos os LEDs exatamente iguais. Os LEDs tendem a ser semelhantes, mas raramente idênticos. Para que uma luz seja, digamos, verde, os fabricantes precisam de uma técnica para garantir que todos os seus LEDs tenham de fato o mesmo tom de verde.

A técnica usada pelos fabricantes para garantir que os LEDs sejam semelhantes é chamada de Led Binning. Os LEDs serem colocados em categorias semelhantes – caixas.

É exatamente isso o que é muito especulado com os chips LM301H e LM301B. Muitos acreditam que os chips LM301H e LM301B são os mesmos, o que acontece é uma diferenciação no final da linha de produção

No início da cadeia produtiva os chips possuem uma chance menor de terem micro mudanças que podem vir a tornar a eficiência do led levemente menor. Então, os primeiros chips a serem produzidos na cadeia de produção são marcados como LM301H (H da indústria de horticultura, que é mais exigente com os níveis de iluminação) enquanto os outros são marcados como LM301B.

Estatisticamente falando são os mesmos chips, mas ao compararmos 100 chips de LM301H com 100 chips de LM301B, é possível ver que os chips LM301H são 5% mais eficientes, por conta dessa diferenciação na linha de produção.

Dessa forma, ao compará-los, a diferença de 5% entre os dois modelos se torna quase nula, pois a porcentagem equivale à essa seleção. Então não é possível dizer se essa diferença se trata de uma real mudança técnica nos chips ou se houve de fato uma diferença por conta da seleção dos melhores chips para horticultura.

Mas então, LM301B ou LM301H? Qual é mais indicado para aumentar os resultados no cultivo?

A seleção mais estrita do LM301H, provavelmente, é uma garantia da potência superior do produto, contudo, isso não necessariamente está relacionado com inovações propostas pela Samsung. Além disso, a empresa não contribui para a solução das dúvidas referentes aos seus dois LEDS, já que emite comunicados contraditórios sobre o assunto.

Porém, nem tudo está perdido! A alta eficiência dos LM301H SL Bin foi comprovada, assim como a dos chips LM301B. Inclusive, sabe-se que o LM301H chegam a superar o LM301B, o que deve ser considerado como critério importante na hora da compra! Além disso, também é importante lembrar da camada de anti-sulfurização, que não consta nos data-sheets do LM301B e que é existente no LM301H.

REFERÊNCIAS

https://forum.digikey.com/t/led-sulfuration-whats-up/5836

Samsung LM301H vs. LM301B - the best LED chips for plant lighting 2020
https://riverdi.com/led-bin-selection-explained/

6 thoughts on “Samsung LM301H vs LM301B. Qual a diferença? [2022]

  1. Estou comprando nesse momento no mercado livre, PORÉM, entretanto, toda via, não confio que realmente virá chips sansung ou pelo menos uma versão do 301h, mas a matéria, foi esplendida, vale o comentário e também o compartilhamento. obrigado a todos que fazem parte dessa luta pela descriminização.

  2. Um belo artigo, retirou minhas dúvidas.
    É uma diferença ($$$) consideravel entre ambos os modelos, ainda em 2022. Apesar desta consideravel diferença, vou optar pelo modelo H por acreditar na maior durabilidade e voto de confiança a o que diz à Samsung.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *